top of page
  • Secom

CNBB articula projeto “Capacita em Rede” em parceria com Institutos Federais


Martha Bispo, secretária executiva do Regional Nordeste 5, esteve presente no encontro de articulação do "Capacita Rede".

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) prepara um grande projeto de capacitação profissional em vista da superação da fome para todo o Brasil. Trata-se do “Capacita Brasil”, iniciativa inspirada na experiência do “Capacita Sul de Minas”, realizada pelo Instituto Federal do Sul de Minas, em parceria com as dioceses da Província Eclesiástica de Pouso Alegre.


“Em parceria com o mesmo Instituto Federal, agora com a rede dos institutos federais de ciência e tecnologia do Brasil, com o Ministério da Educação, em âmbito nacional, a CNBB e os seus 19 regionais esperam promover o maior gesto concreto de promoção social já visto na Campanha da Fraternidade”, explica o padre Jean Poul Hansen, secretário executivo de Campanhas da CNBB.


Com o projeto “Capacita em Rede”, aprovado pelo Ministério da Educação, objetiva-se capacitar profissionalmente mil pessoas em cada um dos 19 regionais da CNBB. Várias reuniões remotas e presenciais estão sendo articuladas para operacionalizar o projeto. Até agora já foram realizadas mobilizações com os secretários executivos dos regionais das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste.


“No agir da Campanha de 2023, nós dizíamos que capacitar as pessoas para o emprego era um gesto concreto desejável para esta Campanha da Fraternidade. Não permanecer no assistencialismo, mas elevar a pessoa, capacitá-la para que ela mesma vença o flagelo da fome. É isso que nós estamos desenhando na parceria entre a CNBB e Instituto Federal, e nós queremos, no próximo ano, capacitar 19 mil pessoas por todo o Brasil, enfatiza padre Jean Poul”.


“Capacita em Rede”

O projeto é uma ação de promoção social da CNBB em parceria com o Instituto Federais e o MEC com foco no tema da Campanha da Fraternidade de 2023: “Fraternidade e Fome. Seu objetivo é ofertar cursos rápidos, de 50 horas presenciais, com várias frentes de atuação, de formação profissional e tecnológica, para a melhoria na qualidade de vida da população e no combate à fome.


As igrejas locais participam com a sua capilaridade na mobilização das pessoas, com a identificação das necessidades profissionais locais, com ambiente comunitário/paroquial para a realização dos cursos, com a estrutura de matrículas e o IF participa com a contratação dos professores, materiais didáticos e certificação.


21 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page