• Secom

Arcebispo de São Luís (MA) recebe Pálio Arcebispal pelas mãos do Núncio Apostólico do Brasil


Dom Giambattista Diquattro, Núncio Apostólico do Brasil, realizou a imposição do pálio a dom Gilberto. Foto: Jane (Ascom Arquidiocesana)

Em cerimônia solene na Catedral Nossa Senhora da Vitória – Catedral da Sé, dom Gilberto Pastana de Oliveira, arcebispo da arquidiocese centenária de São Luís do Maranhão, recebeu na tarde desse sábado (29), a imposição do Pálio Arcebispal, pelas mãos de dom Giambattista Diquattro, Núncio Apostólico do Brasil. A missa contou com a presença do clero da arquidiocese, leigos, religiosos, autoridades civis e dos bispos do Regional Nordeste 5.


A programação deste dia histórico para o Regional Nordeste 5 iniciou nas primeiras horas do dia, com uma reunião privativa entre os bispos do Regional NE 5 e o representante do Papa Francisco. Na oportunidade, dom Giambattista Diquattro conheceu um pouco da história local ao visitar o museu de arte sacra, que fica nas dependências do Palácio Episcopal. Após o encontro, os bispos puderam almoçar juntos com alguns representantes de pastorais, grupos e movimentos. Já no final da tarde, ocorreu a Santa Missa que marcou o calendário de compromissos do dia.


Sequência de fotos de Zilmara Ribeiro | Ascom Arquidiocesana


A missa de imposição foi presidida pelo Núncio Apostólico, mas a homilia foi feita por dom Gilberto Pastana, que durante sua fala resgatou o significado do Pálio, e reforçou o seu compromisso de fidelidade com a Santa Sé e com o Papa Francisco. Lembrou o seu compromisso de pastor, que cuida de suas ovelhas:


"Hoje, nessa celebração, foi-me colocado o Pálio, ligado ao juramento de lealdade ao Papa Francisco e aos seus sucessores. Essa veste litúrgica representa a ovelha que o Pastor carrega nos ombros, assim como fez Cristo com a ovelha perdida e com o publicano. Posso lhes assegurar que o Pálio é o símbolo da missão pastoral do arcebispo. É também a prerrogativa dos arcebispos metropolitanos, como símbolo de jurisdição com a Santa Sé", reforçou dom Pastana.

Em sua fala, recordou a homilia do Papa Francisco, datada de 29 de junho de 2021, data em que foi entregue o Pálio que nesse sábado foi imposto em dom Gilberto, onde o Santo Padre dizia que ao receber o Pálio, os arcebispos recebem a mesma missão do Bom Pastor: dar a vida pelo rebanho. E inspirado nessas palavras, dom Gilberto Pastana declarou: "Cabe a mim, queridos irmãos, a missão de dar a vida pelo rebanho a mim confiado, e me inspirar na figura paterna, atenta e carinhosa do Bom Pastor. Deus é o Pastor do povo de Israel.


Bispos do Regional Nordeste 5 acompanharam toda a programação. Foto: Ribamar Carvalho (Ascom Arquidiocesana)

Dom Gilberto Pastana é o oitavo arcebispo da arquidiocese de São Luís do Maranhão, e o primeiro, em 100 anos de arquidiocese, a receber o Pálio Arcebispal em São Luís (MA), desde que o Papa Francisco modificou a forma de entrega e imposição do Pálio. Decisão que tomou para facilitar a participação dos fieis da arquidiocese no rito, o que antes só seria possível presencialmente, indo na cerimônia que acontecia no dia 29 de junho, no Vaticano.


No domingo, o Núncio encerrou sua visita ao Regional Nordeste 5, presidindo a Santa Missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, no bairro Anjo da Guarda, em São Luís.


Com informações da assessoria de imprensa da arquidiocese de São Luís.

125 visualizações0 comentário