top of page
  • Secom

Reconhecidas virtudes heroicas de Guido Schäffer e mais sete servos de Deus



O Papa Francisco autorizou o Dicastério das Causas dos Santos a promulgar o Decreto que reconhece as virtudes heroicas de 8 Servos de Deus, entre os quais Guido Vidal França Schäffer, seminarista; nascido em 22 de maio de 1974 em Volta Redonda (Rio de Janeiro), falecido em 1º de maio de 2009 na cidade do Rio de Janeiro. O Decreto reconhece também o martírio do sacerdote italiano Giuseppe Beotti durante a ocupação nazista.


A Igreja terá em breve um novo beato, o sacerdote de Piacenza Giuseppe Beotti, morto pelos nazistas em 20 de julho de 1944. Durante a audiência deste sábado, 20 de maio, concedida ao cardeal Marcello Semeraro, prefeito do Dicastério das Causas dos Santos, o Papa Francisco autorizou a promulgação do Decreto que reconhece o martírio do sacerdote italiano. Também foram reconhecidas as virtudes heroicas de 8 Servos de Deus que, assim, se tornaram Veneráveis: são dois sacerdotes (o camaronês Simon Mpeke e o espanhol Pedro de la Virgen del Carmen), duas religiosas (a brasileira Tereza Margarida do Coração de Maria e a italiana Edda Roda) e quatro leigos (o jovem seminarista brasileiro Guido Vidal França Schäffer, o catequista italiano Arnaldo Canepa e duas italianas, Maria Cristina Ogier e Lorena D'Alessandro, que morreram ainda jovem devido a um tumor).


Testemunha de Jesus entre os doentes, os jovens e no esporte


O cuidado com os pacientes com Aids, a ajuda, o serviço médico e o trabalho de evangelização oferecido aos pobres e marginalizados nas favelas do Rio de Janeiro caracterizaram os anos de juventude de Guido Vidal França Schäffer, um jovem médico nascido em 1974 que, na década de 1990, junto com sua noiva e um padre, iniciou o grupo de oração Fogo do Espírito Santo na paróquia. Mais tarde, depois de participar, em 1997, do encontro das famílias por ocasião da visita de São João Paulo II ao Rio de Janeiro e, em 2000, de uma viagem à Europa para a beatificação dos protomártires brasileiros, ele decidiu entrar para o Seminário.


Ao mesmo tempo em que estudava, Guido se dedicava com entusiasmo à evangelização e à prática médica. Aqueles que o conheceram recordam sua profunda amizade com Jesus, sua familiaridade com os textos bíblicos e o entusiasmo com que falava do Senhor. Por amor a Deus, ele praticava o jejum e a penitência com simplicidade e discrição. Mesmo quando dava aulas de surfe, seu esporte favorito, iniciava o treinamento com oração. Em 2009, quando estava no mar, na praia do Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, foi atingido na cabeça por sua prancha de surfe e morreu afogado.


Com informações de Raimundo de Lima/Paolo Ondarza – Vatican News.

6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page