• Secom

Pastoral Familiar do Regional NE 5 realiza Assembleia Ordinária Eletiva


Nos três primeiros dias do mês de abril, a Pastoral Familiar do Regional Nordeste 5 esteve em Assembleia, na casa de retiro Oásis em São Luís. Pela primeira vez, após dois anos de pandemia e de assembleias virtuais, o Regional reuniu-se de forma presencial com os coordenadores diocesanos e de seus respectivos assessores eclesiásticos para sua XXXVIII Assembleia Ordinária Eletiva.


Dom Armando Gutierrez, bispo da diocese de Bacabal e referencial para as famílias do Regional Nordeste 5 da CNBB, esteve presente durante todo o evento. “Realizamos neste final de semana mais uma Assembleia Regional da Pastoral Familiar. Foi uma Assembleia um pouco especial, sobretudo, porque depois de dois anos, que fazíamos online, finalmente conseguimos fazer ela de modo presencial”, afirmou dom Armando.


A Assembleia contou com momentos de reflexão com a avaliação dos trabalhos nas dioceses, espiritualidade e formações nos dois primeiros dias. Padre Jadson Borba, coordenador da ação evangelizadora missionária da arquidiocese de São Luís, proferiu a palestra “Sinodalidade” e de que forma a família pode participar deste momento.


“Na Assembleia tivemos momentos formativos. Tivemos uma reflexão sobre o momento sinodal que está vivendo toda a Igreja e como a família pode participar e ser instrumento de sinodalidade dentro do nosso regional. Também refletimos sobre o Itinerário Catecumenal que a Igreja, sobretudo, o papa em Amores Laetitia depois no dicastério para “Leigos, família e vida” nos está propondo que nós possamos um pouco rever a nossa caminhada e aprofundar os subsídios que também o nacional está propondo para nos ajudar em todo este Itinerário Catecumenal da vocação familiar”, detalhou dom Armando.


Entre os presentes, o sentimento de gratidão era comum. Após dois anos de pandemia, a Assembleia permitiu um fortalecimento da missão, como bem classificou o coordenador da diocese de Bacabal, Paizinho. “Foi muito importante essa assembleia. Nós agradecemos a Deus por tudo o que aconteceu e está acontecendo até o momento. A Assembleia serviu mais para fortalecer a nossa caminhada, o nosso desenvolvimento como Pastoral Familiar”, disse.


A Assembleia serviu mais para fortalecer a nossa caminhada, o nosso desenvolvimento como Pastoral Familiar

Segundo padre Orlando Ramos, assessor eclesiástico da Pastoral Familiar da arquidiocese de São Luís, esta assembleia possibilitou ver que diante de tantos desafios, houve avanços nos trabalhos. “Levando em consideração esses dois anos em que passamos com uma certa dificuldade de congregar o povo, de reunir... Em todas as dioceses, de uma forma geral, houve também trabalhos para que essa pastoral não fosse amortecida, que ela não fosse esquecida no sentido da Igreja. E, é bom saber, é bom contar com a Pastoral Familiar”, enfatizou.


Eleição


Dom Armando e o casal Joimar e Lourdinha.

Já no último dia da Assembleia, que também tinha como objetivo ser eletiva, culminou com a eleição da nova coordenação. Na ocasião, o casal Joimar e Lourdinha foi reeleito com 10 do total de 15 votos, assumindo a coordenação do Regional por mais três anos. “Foi eleito pela maioria, o que significava a aprovação do trabalho deles à serviço do Regional”, concluiu dom Armando.


Para Rozeane Brasil, da diocese de Coroatá, o resultado da eleição foi merecido. “O resultado da eleição foi muito bem merecido. Joimar e Lourdinha mereciam essa reeleição porque eles foram prejudicados por conta da pandemia e eu acredito que vamos rezar muito para que eles possam cumprir a sua missão agora com a união de todos”, afirmou.


Em um discurso emocionado Lourdinha agradeceu pela confiança depositava mais uma vez no casal. “Queremos agradecer a todos vocês pela confiança e pretendemos realmente continuar o nosso trabalho, porque a gente achou que faltaram algumas coisas. Então, a gente pretende agora nesses três anos dar continuidade e fazer bem melhor com a graça de Deus”.


Na oportunidade, Joimar evidenciou o avanço da medicina que hoje permitiu o reencontro presencial e enfatizou que pretendem continuar a caminhar juntos. “Estamos agora nesse momento de reiniciar a nossa caminhada e precisamos muito de vocês, porque nós não trabalhamos sozinhos, nós trabalhamos com vocês e vão ser os nossos pilares para que lá na frente o nosso regional seja reconhecido. Vamos plantar a semente da Pastoral Familiar”, finalizou.


Com uma celebração de envio, presidida por dom Armando, todas as dioceses foram impulsionadas a dar continuidade à missão que a Pastoral Familiar realiza no Maranhão

0 visualização0 comentário