• Secom

Dom Pastana: “Estou muito feliz em poder voltar a essa terra onde exerci o meu primeiro episcopado”

Atualizado: há um dia


Celebração de Acolhida de Dom Gilberto Pastana | Foto: Arquidiocese de São Luís

Da Redação, com a colaboração de

Paulo Victor Pascom Regional NE 5


O dia 18 de julho de 2021 entra para a história da Arquidiocese de São Luís e do Regional Nordeste 5 da CNBB. Nesta data, em meio ao fim de tarde chuvoso, dom José Belisário despedia-se desta arquidiocese e entregava o báculo e a cátedra para o novo pastor deste povo, dom Gilberto Pastana.


“Há uma certa bivalência, pois quando você olha para trás, há quase 16 anos, eu acho que alguma coisa foi feita e a gente é grato a Deus, grato às pessoas. Mas, quando a gente olha pra frente, a gente sente que muitas coisas restam fazer”, disse dom Belisário, agora bispo emérito de São Luís, ao lembrar de sua trajetória.


O rito de posse do novo arcebispo ocorreu em dois momentos, dentro das normas sanitárias de combate à propagação do novo coronavírus. O primeiro momento aconteceu na Catedral da Sé, no Centro de São Luís, e o segundo momento ocorreu no Parque São João Paulo II, no Aterro do Bacanga, na presença de bispos e representantes do clero do Maranhão, Ceará e Pará, além de familiares de dom Gilberto, autoridades, e membros de paróquias e comunidades.


Dom Gilberto Pastana | Foto: Arquidiocese de São Luís

De uma grande simpatia, dom Gilberto afirmou que este era um momento muito feliz, pois retorna a terras maranhenses. “Estou muito feliz em poder voltar a essa terra onde eu exerci o meu primeiro episcopado, na diocese de Imperatriz por 11 anos, e aqui criei um relacionamento de amizade e comprometimento com o seguimento do Senhor. E é bom retornar a esse estado, e encontrar a grande maioria dos bispos que por aqui ficaram quando eu sai”, disse.


Rito de Acolhida


A Catedral Metropolitana de São Luís acolheu dezenas de fiéis, de acordo com os protocolos vigentes, para a acolhida de dom Gilberto Pastana, novo arcebispo metropolitano da Arquidiocese de São Luís.


À porta, padres do colégio de consultores, cerimonias e crianças. Dom Gilberto Pastana adentrou a Catedral acompanhado pelo administrador apostólico e arcebispo emérito Dom José Belisário da Silva.


Após a entrada, crianças o presentearam, primeiro, com flores, como firme sinal do tempo de esperança, em seguida, o barco e o azulejo com a catedral pintada.

Dom Gilberto Pastana agradeceu pela acolhida e abençoou o povo; foi aplaudido e pediu aplausos a dom Belisário.


Por fim, os bispos e padres saíram em carreata em direção ao Praça São João Paulo II.


Celebração


Pronunciamento do presidente do Regional NE 5 | Reprodução Internet

A celebração ocorreu na Praça São Pedro, no Parque São João Paulo II, em São Luís, e, devido à pandemia, foi limitada ao clero e poucos fiéis. A transmissão da Santa Missa foi feita através da TV Nazaré / Fundel São Luís (canal aberto 43.1), YouTube da Arquidiocese de São Luís e Rádio Educadora AM 560. Os fiéis dos estados do Ceará e Pará também puderam acompanhar a Santa Missa através das rádios: Rural de Santarém-PA (710 AM); Padre Cícero de Juazeiro do Norte-CE (104,5 FM), Educativa de Coroatá-MA (106,3 FM) e Educadora de Crato-CE (102.1 FM); a TV Nazaré / Encontro Santarém-PA (canal 26.1), que retransmitiram o sinal.


Dom Gilberto saúda o povo de Deus reunido
Foto: Arquidiocese de São Luís

O presidente do Regional Nordeste 5 e bispo de Coroatá, dom Sebastião Bandeira, esteve presente na celebração e falou da alegria em acolher o novo arcebispo. “Para nós, é uma grande alegria acolher dom Gilberto como o novo arcebispo. Ele tem um papel importante de animar, de criar unidade entre nós bispos, de ajudar a nossa Igreja a caminhar. Queremos agradecer a Deus por esta escolha que a Igreja fez, porque temos certeza que pelo seu histórico, ele vai ser uma grande contribuição para a Igreja do Maranhão”.


Dom Gilberto reforçou este sentimento: “É um colégio de irmãos, e como irmãos nós queremos caminhar e nos comprometer com o evangelho, com a palavra, com a boa notícia, defendendo sempre a vida que é o grande ensinamento de Jesus”.


Dom José Belisário deixou uma mensagem de gratidão aos fiéis maranhenses, com a iluminação de São Francisco. “Eu gosto de citar São Francisco que no fim da sua vida, no leito de morte dizia: ‘irmãos vamos começar porque até agora pouco ou nada fizemos’. E é isso que eu desejo agora para a arquidiocese: vamos começar porque pouco ou nada fizemos. E é assim mesmo tanto para a nossa arquidiocese, quanto para o nosso regional”, encorajou.


E afirma que a missão deve continuar: “À medida que você olha o ideal, você vê que o ideal sempre se movimenta para além do horizonte, então tem que caminhar mesmo. Tem muita coisa boa feita e mais ainda coisa a fazer”, acrescentou.


Ao final da celebração, houveram os pronunciamentos oficiais de Geraldo Pastana, irmão do arcebispo; da Ir. Marilurde Sousa, representando as dezenas de comunidades religiosas da Arquidiocese de São Luís; de Magnólia Veras, representando todos os leigos e leigas; do Pe. José Vicente, vigário geral da diocese de Crato; do Sr. Fernando Santana, representante do governo do Ceará; do Sr. Eduardo Braide, prefeito de São Luís; Sr. Flávio Dino, governador do estado do Maranhão; e de Dom Sebastião Bandeira, presidente do Regional Nordeste 5.


Homenagens


Homenagem dom José Belisário | Foto: Arquidiocese de São Luís

Dom José Belisário foi homenageado pelo governador Flávio Dino com a medalha Ordem dos Timbiras. Esta é a maior honraria que o Governo do Maranhão presta a um cidadão. É concedida àqueles que se destacaram pelos relevantes serviços prestados em benefício da população.


As vítimas da Covid-19 também foram lembradas nesta celebração. Na capela presente no Parque, uma projeção mostrava os nomes de alguns fiéis falecidos, e, no final os rostos de algumas vítimas, entre eles, o radialista Carlos Henrique, o “Galinho Maravilha”, o leigo atuante Edmilson Aragão, e os padres João Dias Rezende Filho e José Bráulio Sousa Ayres, sob forte aplausos dos presentes.



27 visualizações0 comentário