top of page
  • Secom

“Estive preso e foste me visitar”: uma experiência missionária dos diáconos permanentes de Bacabal



“Estive preso e foste me visitar” (Mt 25, 36). É baseado neste versículo que os diáconos permanentes da Diocese de Bacabal, agentes pastorais e legionárias realizam um belo trabalho no presídio do Piratininga, em Bacabal.


Todo mês, os diáconos permanentes e agentes da Pastoral Familiar e Legião de Maria realizam visitas aos detentos, e, além de levar palavra, levam também a Eucaristia, com celebrações realizadas todas as quartas-feiras, sendo duas santas missas e uma celebração da palavra, sempre presidida por um dos diáconos permanentes da diocese. Já nas sextas-feiras, acontece a catequese, para os que desejam se batizar, e também fazer a primeira comunhão.



Em dezembro do ano passado foi realizado, somente no presídio do Piratininga, nove batizados, sendo que um deles agora está em preparação para fazer a sua primeira comunhão.


Neste trabalho em conjunto, participam três paróquias: Santana e São Joaquim, representada por padre Marcos; São Francisco, representada pelo frei Pedro; Sagrado Coração de Jesus, de Bom Lugar, representada por padre Ribamar Cardoso.



A dedicação dos agentes envolvidos nesta missão se estende até para fora dos muros do presídio, pois visitam e prestam assistência às famílias dos internos. Juntos eles realizam com empenho uma das sete obras de misericórdia corporais. “E o Sentimento é de alegria, em poder realizar os nossos trabalhos”, afirmou diácono José Holanda de Lima.


83 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page