• comunicacao472

Diocese de Grajaú lança oficialmente Processo de Escuta



Com a colaboração da Pastoral da

Comunicação da Diocese de Grajaú


No dia 17 de junho, a Diocese de Grajaú realizou oficialmente o lançamento do Processo de Escuta para a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, via plataforma digital. O encontro contou com mais de 100 participantes, entre eles, o bispo diocesano de Grajaú, dom Rubival Cabral, além dos demais sacerdotes, diáconos, seminaristas, religiosas e religiosos, leigos e leigas, coordenadores de pastorais, movimentos, COMIDI, COMIPAs e pessoas de boa vontade que compõem a Igreja particular de Grajaú, com o auxílio da Pastoral da Comunicação Diocesana (PASCOM), orientada pela coordenadora diocesana, Elsilene Lima.


Dom Rubival deu início ao encontrou refletindo as palavras do Santo Padre para motivar os participantes: “Não podemos esquecer das palavras motivadoras do Papa Francisco - de uma assembleia do Povo de Deus guiada pela oração, sem as elites ideológicas…; Será uma oportunidade para colocar as alegrias e dores, e olhar para o futuro, e planejar o futuro para bem vivê-lo como discípulo missionário, tendo como princípio que a Igreja é comunhão; comunhão de dons, comunhão de carismas; e essa comunhão se traduz de diversas formas: com escuta e diálogo com discernimento”, refletiu.


Dom Rubival, antes de encerrar sua reflexão com a oração da Assembleia Eclesial, disse ainda que este será um momento para descobrir a beleza do nosso batismo, escutar, rezar, discernir, planejar. Um espaço de diálogo no mundo em conflito, e, que, segundo o Papa Francisco, será uma nova primavera para a Igreja na América Latina.

Um espaço de diálogo no mundo em conflito

Já o coordenador diocesano de pastoral, padre Sergio Gallina, apresentou as motivações da convocação da Assembleia Eclesial pela Igreja da América Latina; os objetivos do evento eclesial; as datas e modalidades, entre eles, o Processo de Escuta de todo o povo de Deus. Falou dos subsídios: “Documento para o Caminho e Guia Metodológico”, que serão usados no processo de formação e preparação para a Assembleia. Disse que todo material de estudo poderá ser encontrado no site oficial da Assembleia Eclesial.


“O século 21 é o século da ciranda, é o século da escuta. Se a gente não aprender a trabalhar em conjunto, nem dentro da Igreja, e nem na sociedade, a gente não vai sobreviver. Não é mais o tempo do meu, é o tempo do nós. O terceiro milênio é caracterizado como século do Espírito Santo, logo, é o século da comunhão; ou a gente se reúne, discute, reza, se junta, decide, ou vamos ter a Igreja só com os bancos”, argumentou a secretária diocesana de pastoral, irmã Maria Dalvanira. Na oportunidade, irmã Dalvanira orientou sobre os passos do Processo de Escuta que deverá acontecer nas paróquias, áreas pastorais e missionárias; nas comunidades, aldeias indígenas, pastoral, grupos e movimentos.


Ao final, a animadora do encontro e assessora diocesana do Setor Juventude, irmã Lizandra Inês Both, convidou os participantes a tirar dúvidas, fazer perguntas e contribuir com o Processo. Na ordem falaram os leigos: Gellis Guadalupe, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima; Expoagra, Grajaú; Wilson Ribeiro, da Paróquia São José e São Arcanjo de Barra do Corda; Edilene Martins, da Paróquia de São Sebastião de Presidente Dutra; entre outros que se manifestaram pelo chat.


A Assembleia acontece de 21 a 28 de novembro de 2021, presencialmente, no entorno do Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México, no México, e de forma remota em outros lugares da América Latina e do Caribe.



30 visualizações0 comentário