• Secom

Bahia: Bispos das dioceses baianas reúnem-se com governador Rui Costa em audiência online



Com informações do Regional Nordeste 3


Durante a tarde de ontem, dia 13 de dezembro, os bispos das dioceses baianas mais atingidas pelas fortes chuvas dos últimos dias foram recebidos em audiência online, pelo governador da Bahia, Rui Costa. A reunião solicitada pela presidência do Regional Nordeste de 3 da Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) contou com a participação dos bispos das seguintes arqui/dioceses: Feira de Santana, Vitória da Conquista, Teixeira de Freitas, Eunápolis, Ruy Barbosa, Ilhéus, Bom Jesus da Lapa, Camaçari e Itabuna; além da vice-presidente da Cáritas Brasileira, Cleusa Alves; do secretário de Relações Institucionais, Luiz Carlos Caetano, e do secretário da Casa Civil em exercício, Carlos Palma de Mello.


O bispo de Bom Jesus da Lapa e presidente do Regional NE 3 da CNBB, Dom João Cardoso, e o bispo de Teixeira de Freitas, Dom Jailton Lino, apresentaram os desafios enfrentados pelas famílias do sul e extremo sul baiano que sofrem as consequências dos temporais. Segundo a Defesa Civil, mais de 8 mil pessoas foram forçadas a abandonar suas casas.


Rui Costa apresentou as medidas emergenciais tomadas pelo Governo do Estado junto aos municípios, como: recuperação das estradas, socorro emergencial das famílias, redução de tarifas de água, linha de financiamento para os comerciantes e o envio de carros pipas para o abastecimento das comunidades. Atualmente, cerca de 200 bombeiros estão trabalhando no socorro às pessoas que se encontram em áreas de risco.


A vice-presidente da Cáritas Brasileira, Cleusa Alves, apresentou a Campanha #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade que Transborda. A iniciativa, que conta com o apoio da CNBB, busca arrecadar recursos para a compra de alimentos, água potável, roupas, fraldas infantis e adultas, artigos de higiene pessoal e de proteção contra a Covid-19, a fim de serem distribuídos pelas Cáritas Diocesanas próximas às áreas em situação crítica. Para Cleusa, a ação emergencial deve ser ampliada para atender e acompanhar as famílias de forma organizada no pós-emergência.


O governador agradeceu a Cáritas e a CNBB pela iniciativa e destacou a importância da organização da sociedade civil neste momento. Segundo Rui Costa, é muito importante que instituições sérias, como são as religiosas, possam contribuir com campanhas como esta. O bispo de Eunápolis, Dom Edson Santana, relatou o desafio da falta de água potável na região. O abastecimento foi suspenso por causa do rompimento de adutoras. O bispo de Ilhéus, Dom Giovanni Crippa, sugeriu que os municípios constituam Conselhos Municipais envolvendo a sociedade civil para coordenar as ações de apoio às famílias.


O arcebispo de Feira de Santana, Dom Zanoni Demettino Castro e o arcebispo de Vitória da Conquista, Dom Josafá Menezes da Silva agradeceram a atenção dada pelo governador a solicitação da CNBB. Reforçaram ainda a importância dos poderes municipais envolverem a sociedade civil para socorrer os mais necessitados.


Campanha Solidária


A rede Cáritas Brasileira e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se mobilizam por meio da campanha #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade que Transborda.


A iniciativa busca arrecadar recursos para a compra de alimentos, água potável, roupas, fraldas infantis e adultas, artigos de higiene pessoal e de proteção contra a Covid-19. Os itens serão distribuídos pelas Cáritas Diocesanas próximas às áreas em situação crítica, a fim de auxiliar as milhares de pessoas desabrigadas e desalojadas devido às fortes chuvas que atingiram os estados.


As doações podem ser feitas pelas contas:


Banco do Brasil

Agência 0452-9

C/c . 50.106-9


Caixa Econômica Federal

Agência 1041

C/c – 1132-1


Situação atual


Em Minas Gerais, devido às chuvas intensas que atingem o estado desde setembro deste ano, 9.500 pessoas tiveram que buscar acomodação com amigos e familiares, enquanto 2.000 famílias precisaram buscar refúgio na esfera pública. Diversas cidades tiveram o abastecimento de água interrompido.


Na Bahia, desde o dia 06 de dezembro, mais de 8.000 pessoas foram forçadas a abandonar suas casas e muitas delas aguardavam resgate sobre seus telhados. Há registro de que seis pessoas perderam a vida no estado.


Além de provocar inundações e deslizamentos de terra, as chuvas causaram o rompimento de duas barragens em Apuarema e danos às vias de acesso de algumas cidades, como Eunápolis e Itabela, dificultando ações imediatas da Defesa Civil.





6 visualizações0 comentário