• Secom

59ª AG 2022: confira o resumo das pautas do quarto dia de Assembleia



Durante o quarto dia da 59ª Assembleia Geral da CNBB, o episcopado brasileiro elaborou uma mensagem, como de costume, a ser divulgada ao povo brasileiro.


Houve também um momento de diálogo, por parte dos membros da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, a respeito da instituição do ministério de catequista, pelo Papa Francisco.


Na parte da tarde, a Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, foi abordada no âmbito de sua aplicabilidade especialmente nas mitras e paróquias.


Leitura Orante

O momento de reflexão e oração dos bispos foi conduzido pelo bispo de Araçuaí (MG), dom Esmeraldo Barreto de Farias. A leitura orante foi a partir da passagem bíblica do início do capítulo 10 do livro dos Atos dos Apóstolos, o trecho que narra a visão de Cornélio, em Cesaréia, e a visão de Pedro, em Jope. Outra motivação para a reflexão foram os 70 anos da CNBB. Os bispos puderam partilhar o que meditaram e rezaram.


O arcebispo de Juiz de Fora (MG), dom Gil Antônio Moreira, agradeceu pelo projeto Igrejas-irmãs, como obra do Espírito Santo na história da Igreja no Brasil, “um marco importante nesses 70 anos da CNBB” e “certamente força do Ressuscitado”.


O bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) meditou que Deus não faz distinção de pessoas e pôde olhar para os próprios preconceitos que carrega.


Política

Após a oração, foram iniciadas as partilhas com a apresentação de materiais produzidos em vista da conscientização dos fiéis e pessoas de boa-vontade a respeito das eleições: a cartilha de orientação política do Regional Sul 2 e o caderno Encantar a Política.


Projeto “Encantar a política” contribuirá para uma formação política permanente

Dom Geremias Steinmetz: “A melhor política é sempre voltada para os mais sofridos”.


Mensagem ao Povo Brasileiro

Os bispos continuaram a elaboração da Mensagem ao Povo Brasileiro, discutindo a partir das indicações de acréscimos, supressões e substituições de termos dadas à Comissão de Redação. O grupo deve concluir a elaboração do texto ainda na tarde de hoje.


Ministério de Catequista

A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB apresentou aos bispos as propostas de critérios e itinerários a respeito da instituição do Ministério de Catequista. Foram elaborados critérios para que o ministério seja concedido, a partir do que foi estabelecido pelo Papa Francisco na carta apostólica Antiquum Ministerium. Os bispos deram sugestões à Comissão em relação aos critérios e o itinerário que poderá ser assumido por cada Igreja Particular. A aprovação deve ficar para a etapa presencial, quando também serão votados os ritos litúrgicos relativos ao ministério de catequista.


Coletiva

Na Coletiva de Imprensa do quarto dia da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nesta quinta-feira, 28, foi apresentado o processo de escuta sobre o Tema Central da assembleia do episcopado realizado junto aos 19 regionais sobre a atualização das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil à luz do Sínodo 2023.


O arcebispo de Santa Maria (RS) e coordenador do grupo do Tema Central, dom Leomar Antônio Brustolin conduziu a apresentação. A síntese consolidada na assembleia dos bispos ainda será amadurecida tendo em vista a atualização das novas diretrizes para ação evangelizadora da Igreja no Brasil.


X Encontro Mundial das Famílias


Com o coração e o olhar voltados para a família, que é a base da sociedade e de todo ser humano, de 22 a 26 de junho deste ano acontecerá o 10º Encontro Mundial das Famílias, em Roma, com a presença de representantes das conferências episcopais e dos principais movimentos familiares internacionais. Do Brasil, participarão cinco bispos, um padre e 15 casais da Pastoral Familiar.


“O Papa lançou um grande desafio: o encontro que vai acontecer em Roma, será realizado, concomitantemente, em todas as dioceses do mundo, nos mesmos dias e com a mesma programação”, destacou o bispo de Rio Grande e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, durante a coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (28).


Lei Geral de Proteção de Dados


Na tarde da quinta-feira, (28), durante a 59ª Assembleia Geral da CNBB, foi lançado o livro “A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e seus impactos nas dioceses” pelas Edições CNBB. O assessor jurídico da CNBB, Hugo Cysneiros, informou que a publicação é resultado das discussões e perguntas levantadas e sistematizadas a partir de três encontros realizados pela CNBB.


Os encontros reuniram mais de 1.500 pessoas, entre bispos diocesanos, auxiliares, administradores diocesanos, padres, religiosos, gestores, advogados, responsáveis por arquivos, jornalistas, secretários, profissionais e empresas de tecnologia da informação, além de agentes da Pastoral da Comunicação e demais membros à serviço da Igreja.

4 visualizações0 comentário