top of page
  • Secom

Solidariedade: ações concretas a favor do outro

As festividades de final de ano sempre são um motivo a mais para despertar a solidariedade para com o próximo. Neste período que perpassa a Festa de Natal, repercute ações beneficentes por todo o país.

Por Redação CNBB-MA com a colaboração da Pascom Imperatriz e Pascom Caxias

Fotos de Pascom Caxias e Programa de Assessoria Rural da Diocese de Brejo


De acordo com o Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) e publicado no site da Agência Brasil, em 2020, 19 milhões de brasileiros passaram fome e mais da metade dos domicílios no país enfrentou algum grau de insegurança alimentar.


No Maranhão, segundo dados do IBGE, cerca de 66,2% da população está em situação de insegurança alimentar. Para amenizar a situação de tantas famílias, os cristãos costumam realizar ações caritativas e estas têm maior predominância no final do ano. O professor da Secretaria Estadual de Educação - SEDUC e cientista social, Renato Serejo, explica que a motivação do espírito de solidariedade nas pessoas nesta época do ano é cultural e que os cristãos tendem a ser solidários uns com os outros. “As ONGs, as Igrejas, os espaços de alguma forma, eles estão onde as políticas públicas não chegam”, pontua.


As ONGs, as Igrejas, os espaços de alguma forma, eles estão onde as políticas públicas não chegam

As ações sociais ocorrem por todo Brasil e no Regional Nordeste 5 não é diferente. Em Imperatriz, acontece anualmente a campanha Natal Sem Fome com doação de cestas básicas e brinquedos aos indígenas e às famílias em situação de vulnerabilidade social. Esta campanha é coordenada por dom Vilsom Basso, e desenvolvida nas 33 paróquias da diocese.

Programa de Assessoria Rural da Diocese de Brejo

Na diocese de Brejo, nos dias 15, 16 e 17 de dezembro, cestas básicas foram entregues para as áreas/comunidades de conflito agrário e socioambiental, acompanhadas pelo Programa de Assessoria Rural da Diocese de Brejo. Ao todo, foram 15 comunidades com 205 famílias beneficiadas nos municípios de Belágua, São Benedito do Rio Preto, Buriti, Brejo e Tutóia.


“Alimentar o corpo é também alimentar a esperança, a fé, o espírito de solidariedade e gratuidade, fortalecendo a unidade e a árdua luta coletiva das comunidades tradicionais para resistir e existir com dignidade em seus territórios nativos. A fome tem pressa, comida no prato é direito básico e condição fundamental para a manutenção da existência e dignidade humana”, afirmou padre Chagas, da equipe do Programa de Assessoria Rural.


A fome tem pressa, comida no prato é direito básico e condição fundamental para a manutenção da existência e dignidade humana

Ações de solidariedade como essa acontecem de forma orgânica também durante todos os demais meses, mas a ênfase é dada no final do ano por conta da grande visibilidade das campanhas neste período. “As emissoras, as mídias sociais, elas buscam despertar de alguma forma esse espírito de solidariedade nas pessoas”, afirma Renato.


Em Timom, por exemplo, o projeto Paz e Bem é realizado sob a condução do padre João Paulo, pároco e vigário episcopal da diocese. Essa ação é realizada em comunhão com as pastorais e movimentos da paróquia. Diariamente, o projeto entrega quentinhas, cestas básicas e kits de higiene.


Ceia de Natal na diocese de Caxias.

Além dessas iniciativas sociais, o projeto contempla a construção de casas para famílias carentes e também encaminha pessoas com dependência química à Fazenda da Esperança de Caxias. E, no dia 23 de dezembro, realizou uma ceia de Natal para cerca de 300 pessoas em vulnerabilidade social. Segundo o coordenador diocesano da Pascom, Alberto Murilo. “O projeto vem tomando dimensão diocesana, e, é o maior projeto social caritativo da diocese. Já foram distribuídas cerca de 500 mil quentinhas”, destacou.


Diversas são as ações de solidariedade realizadas pelas paróquias e comunidades no Maranhão e no mundo todo. A Igreja é solidária e se manifesta nas pequenas e grandes atitudes em benefício dos que mais necessitam de ajuda. Em nível nacional, a CNBB convoca grande assistência para as famílias da Bahia que estão sofrendo com as fortes chuvas. E, no Maranhão, as chuvas na região Tocantina começam a causar preocupação com à cheia dos rios.


70 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page