top of page
  • Secom

Sínodo 2023: assessores das comissões da CNBB refletem sobre resultado de escutas nas dioceses



O Grupo de Assessores das Comissões Episcopais Pastorais e Especiais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) esteve reunido na manhã desta terça-feira, 20 de setembro. Entre os diversos assuntos na pauta, uma exposição sobre o resultado das escutas realizadas nas dioceses no processo do Sínodo 2021-2023, sobre a sinodalidade.


O material foi apresentado pelo bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado. Ele falou sobre o processo de dinamização das etapas do Sínodo pela Equipe Nacional de Animação. Sobre a síntese, dom Joel partilhou um resumo preparado para os bispos, no qual são destacados valores sinodais na Igreja no Brasil, as preocupações, as sugestões e a visão de conjunto.


Na avaliação do subsecretário adjunto de Pastoral da CNBB, padre Marcus Barbosa Guimarães, a reunião foi “muito boa e muito proveitosa”. Segundo Guimarães, o grupo pôde contar com “excelentes esclarecimentos para preparar os próximos projetos das nossas comissões pastorais”. Outras partilhas destacadas por ele dizem respeito às futuras Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE); o Novo Regimento da CNBB; além de encaminhamentos para o retiro anual, que será realizado em fevereiro de 2023.


Os assessores também avaliaram o trabalho durante a 59ª Assembleia Geral da CNBB, realizada entre os dias 28 de agosto e 2 de setembro. “Percebemos nessa avaliação muitos pontos positivos vividos durante a Assembleia e apresentamos algumas sugestões que podem ajudar nos nossos próximos encontros”, destacou padre Marcus.

O subsecretário de Pastoral da CNBB ressaltou ainda “a comunhão do nosso grupo de assessores (as) e o ardor de cada um(a) na realização da sua missão”.


O grupo retoma os encontros no próximo mês.


Com informações da CNBB.

9 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page