top of page
  • Secom

Representantes do Regional NE 5 participam do Mutirão de encerramento da 6ª Semana Social Brasileira, em Brasília (DF)

Atualizado: 21 de mar.

Acontece em Brasília (DF), de 20 a 22 de março, o Mutirão de encerramento da 6ª Semana Social Brasileira, promovido pela Comissão Episcopal para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Cepast-CNBB). O evento foi antecedido Encontro Nacional das Pastorais Sociais, com a participação dos coordenadores nacionais, no dia 19 de março.


Do Regional Nordeste 5 participam os representantes da Equipe de Articulação das Pastorais Sociais: Dom Valdeci Santos, Jean Araújo, LuzMarina, Adriana Aleixo, Antônio Gomes de Moraes (Criolo), José Maria, Deusamar Santos e Martha Bispo.


Representantes do Regional Nordeste 5 na 6ª SSB.

“Estamos aqui representando o regional nordeste 5 nesse grande mutirão pela vida, por terra, teto e trabalho, o Brasil que queremos e o bem viver dos povos. Desde 2020 que a gente vem fazendo diversas atividades no regional nordeste 5 com a temática da 6ª Semana Social Brasileira sobre o Brasil que queremos, o bem viver dos povos por terra, teto e trabalho. E hoje estamos aqui em Brasília na construção desse grande projeto popular para o Brasil”, pontuou Jean Araújo, das CEBs da diocese de Bacabal.


Nesse evento, será desenvolvido o projeto popular "O Brasil que queremos: o Bem Viver dos povos", com base nos resultados da 6ª Edição que iniciou em 2020 e será encerrada neste mês de março de 2024.



Além dos representantes dos organismos da Igreja e multiplicadores da 6ªSSB dos Regionais da CNBB, Organismos da CNBB, coordenadores das Pastorais Sociais, representantes do Dicastério do Desenvolvimento Humano e Integral do Vaticano, organizações e instâncias de igrejas irmãs, bispos, assessores das comissões episcopais da CNBB, participam ainda movimentos sociais e populares, organizações da sociedade civil e política, e representantes do poder público, totalizando cerca de 150 participantes.


Mensagem do Papa Francisco

Papa Francisco enviou uma mensagem especial aos participantes da Encontro Nacional da 6ª Semana Social Brasileira. Francisco reconhece na Semana Social Brasileira, desde sua primeira edição em 1991, um "caminho para uma ‘Igreja em Saída’, comprometida em derrubar os muros do descarte e da indiferença, acompanhando os mais pobres e carentes dos direitos básicos em sua luta por terra, moradia e trabalho”.


A mensagem pontifícia destaca igualmente na Semana Social Brasileira o fato de propor “uma nova economia, mais solidária, e a revitalização dos valores democráticos que auxiliam a construir uma sociedade onde haja verdadeira participação popular nos processos decisórios da Nação”, agradecendo o empenho e promoção da “Economia de Clara e Francisco”.


Confira a mensagem na íntegra, a seguir:


AOS PARTICIPANTES DA VI SEMANA SOCIAL BRASILEIRA

 

Queridos irmãos e irmãs, 
Com o coração repleto de esperança, dirijo-me a todos os participantes na VI Semana Social Brasileira, promovida pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Evangelizadora da CNBB sob o tema “O Brasil que queremos, o Bem Viver dos Povos”. Quero assegurar-lhes minha proximidade e minhas orações pelo bom andamento do encontro e seus frutos.
Desde sua primeira edição em 1991, a Semana Social Brasileira propôs-se como caminho para uma “Igreja em Saída”, comprometida em derrubar os muros do descarte e da indiferença, acompanhando os mais pobres e carentes dos direitos básicos em sua luta por terra, moradia e trabalho.
Além disso, propõe uma nova economia, mais solidária, e a revitalização dos valores democráticos que auxiliam a construir uma sociedade onde haja verdadeira participação popular nos processos decisórios da Nação. Agradeço-lhes vivamente por este empenho e também pela promoção, juntamente com a juventude do Brasil, da “Economia de Clara e Francisco”.
Estou-lhes igualmente grato por promover o chamado, que dirigi aos participantes do Encontro Mundial dos Movimentos Populares em 2014, para se responder “a um anseio muito concreto, a algo que qualquer pai, qualquer mãe, deseja para os próprios filhos; um anseio que deveria estar ao alcance de todos, mas que hoje vemos, com tristeza, cada vez mais distante de ser realidade na vida da maioria das pessoas: terra, casa e trabalho” (Discurso, 28 de outubro de 2014).
Assim, espero que o “Mutirão pela vida’, organicamente vinculado à Semana Social Brasileira, produza abundantes frutos em favor de uma sociedade mais justa, na qual, como reza a Campanha da Fraternidade deste ano, se vivam a fraternidade universal e a amizade social.
Neste sentido, procuremos ver naqueles que são forçados a viver na miséria pelas injustiças sociais o rosto de Jesus que nos instiga a não permanecermos indiferentes, pois, como Ele próprio disse: “todas às vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a Mim que o fizestes!” (Mt 25, 40).
Confiando estes votos e preces à intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, a todos concedo de coração a minha benção, pedindo ainda que não se esqueçam de rezar por mim.
Roma, São João de Latrão, 2 de março de 2024
Francisco

66 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page