• Secom

Nova Diretoria da REPAM-Brasil se reúne em Brasília



Por CNBB


A Rede Eclesial Pan-Amazônica no Brasil (Repam-Brasil) realizou, nos dias 2 e 3 de agosto, a primeira reunião de sua nova presidência na sede da entidade, em Brasília. O grupo também esteve na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), onde participou da Missa e foi acolhida pelo secretário-geral da entidade, dom Joel Portella Amado.


Eleita no dia 9 de junho deste ano, após o IV Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal, a presidência é composta por dom Evaristo Spengler, bispo da prelazia do Marajó (PA); dom Pedro Brito, arcebispo de Palmas (TO) e dom José Ionilton Lisboa de Oliveira, bispo da prelazia de Itacoatiara (AM).


Os dois dias em Brasília foram oportunidade para que a secretaria executiva da Rede apresentasse os processos de funcionamento da instituição, os setores, o trabalho de incidência e os colaboradores. Por videoconferência, os novos membros da presidência também conversaram com a equipe de Manaus.


Na quarta-feira, 3, o grupo esteve na sede da CNBB para um encontro com o secretário-geral, dom Joel Portella Amado, e uma conversa sobre incidência política com o assessor institucional, padre Paulo Renato Campos. A reunião também foi ocasião para planejamento das atividades para os próximos anos.



O presidente da Repam-Brasil, dom Evaristo Pascoal Spengler, destacou a oportunidade de tomar conhecimento da estrutura da rede e a necessidade de ter sempre em mente a missão no momento atual, na recepção dos resultados do Sínodo para a Amazônia. “Sabemos que a Repam teve um momento importante depois da encílica Laudato Si’, então a popularização, a divulgação, a recepção na nossa Amazônia e, de modo especial, depois a preparação para o Sínodo para a Amazônia. E, nesse momento, já aconteceu o Sínodo, está acontecendo a recepção nas dioceses e prelazias”.


Novo secretário da Rede, dom José Ionilton de Oliveira, destacou a oportunidade de conhecer mais de perto a organização da Repam-Brasil para articular as ações na Amazônia. Mesmo já acompanhando as mobilizações e iniciativas da Rede antes de assumir a nova função, dom José Ionilton destaca ser necessário “compreender mais e melhor quais são os nossos objetivos”.


Perspectivas

As reflexões do Sínodo para a Amazônia, em 2019, e as novas pistas apontadas pelo Encontro de Santarém, realizado em junho, deve nortear as ações da Repam-Brasil nos próximos anos, de acordo com o presidente e o secretário. “Sabemos que a Repam tem que ser uma aliada dos povos tradicionais da Amazônia e ajudar que a Amazônia tenha uma Igreja com o rosto mais amazônico. Certamente é nesse sentido que nós vamos continuar o nosso trabalho nos próximos tempos”, destacou dom Evaristo.


Dom José Ionilton destaca o apontamento para que os organismos que fazem parte da rede sejam mais envolvidos na dinâmica do trabalho. “Quase que a gente ficava somente os bispos levando adiante a missão da Repam e os outros organismos. Agora, nós estamos com o desejo de nos aproximar mais desses organismos, de fazer, de fato, a rede funcionar. Tanto no que diz respeito à parte do estatuto, mas também na missão”.


Na área da incidência, o bispo da prelazia de Itacoatiara cita a importância de articular os setores de comunicação da Repam, da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e da Cáritas Brasileira, que fazem parte da organização da Repam. “Agora, com a articulação da comunicação, a gente vai poder circular mais rápido as notícias dessa realidade nossa da Amazônia, porque, conhecendo o que está acontecendo se pode, aí sim, incidir politicamente com mais rapidez e influenciar decisões”, disse dom José Ionilton.


“Até acabar esse ano, com o congresso que nós temos, precisamos ficar alertas, porque a cada dia, a cada semana, é um projeto novo, quase sempre de ataque à Amazônia, aos seus povos, à nossa cultura e aos nossos objetivos do Papa Francisco que são assim de olhar a Amazônia um espaço de contemplação da presença de Deus e dos seus povos que ali fazem parte dessa realidade, que é esse bonito que Deus fez, essa parte da obra da Criação que chamamos de Amazônia”, destacou o novo secretário da Repam-Brasil.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo