• Secom

Imposição do pálio a dom Gilberto Pastana acontece neste sábado, 29




No próximo sábado, 29 de outubro, às 17h, acontece na Catedral Nossa Senhora da Vitória – Catedral da Sé, em São Luís, a cerimônia de imposição do pálio arcebispal a dom Gilberto Pastana, arcebispo de São Luís do Maranhão.


A imposição será realizada pelas mãos do núncio apostólico do Brasil, dom Giambattista Diquattro. Este é representante do papa Francisco e cumprirá agenda na cidade de São Luís nos dias 29 e 30 de outubro.


A cerimônia contará com presença dos bispos do Regional Nordeste 5, padres, religiosos e religiosas, seminaristas, coordenadores de pastorais, movimentos eclesiais, novas comunidades, Fraternidades, além das autoridades civis, estaduais e municipais.


Os fiéis também poderão acompanhar a celebração pela Rádio Educadora 560Khz, TV Nazaré 43.1, e pelas redes sociais da arquidiocese de São Luís: Canal de YouTube Arquidiocese de São Luís do Maranhão, Facebook e Instagram. A transmissão terá acessibilidade em Libras.


Sobre o Pálio Arcebispal

Pálio é uma palavra derivada do latim pallium, que significa “manto de lã”. Trata-se de uma roupa litúrgica usada na Igreja Católica, que consiste em uma faixa de pano de lã branca (natural) que é colocada sobre ombros dos arcebispos.


O pálio representa a ovelha que o pastor carrega nos ombros, assim como fez Cristo com a ovelha perdida. Assim, o pálio é o símbolo da missão pastoral desempenhada pelos bispos, e de modo particular, pelos arcebispos metropolitanos, como símbolo de comunhão com a Santa Sé e o Santo Padre o Papa.


Sua confecção é feita um ano antes de sua entrega, quando são entregues dois cordeiros para serem criados pelos monges trapistas da Abadia de Tre Fontane, em Roma. Desde 1644, eles são abençoados no dia de Santa Inês, 21 de janeiro, pelo Abade Geral dos Cônegos Lateranenses em Basílica, na Via Nomentana, Complexo Monumental de Santa Inês, fora dos muros.


O pálio é feito de tecido e costurado pelas freiras de clausura do convento romano de Santa Cecília em Trastevere. São armazenados na Basílica de São Pedro, em Roma, e postos ao pé do altar de confissão (altar central), próximo ao túmulo do Apóstolo Pedro.


No dia 29 de junho, Solenidade de São Pedro e São Paulo, os pálios são abençoados pelo Papa Francisco e impostos nos arcebispos recém nomeados. Desde 2015, porém, esse rito sofreu alteração pelo Papa Francisco, que entrega os pálios no dia da Solenidade, para que eles sejam impostos não mais em Roma, mas, nas arquidioceses dos respectivos arcebispos, em cerimônia de imposição feita pelo Núncio Apostólico do País, a fim de que a comunidade local possa participar desse importante momento histórico e sagrado.


Confira a seguir o significado do pálio pelo arcebispo, dom Gilberto Pastana:




Programação:


Sábado 29/10:

16h30 - Coletiva de Imprensa: Palácio Episcopal, sala da Ação Evangelizadora Missionária.

17h: Missa imposição do Pálio Arcebispal, Catedral.


Domingo, 30/10:

10h: Missa na Paróquia Nossa Senhora da Penha, Anjo da Guarda.

112 visualizações0 comentário