• Secom

Dom Gilberto Pastana recebe Título de Cidadão Ludovicense


Em sessão solene na manhã desta sexta-feira, 05/6, a Câmara Municipal de São Luís outorgou ao arcebispo de São Luís do Maranhão, dom Gilberto Pastana de Oliveira, o Título de Cidadão de São Luís, honraria proposta pelo vereador Daniel Oliveira.


Prestigiaram a cerimônia padres, diáconos, colaboradores da cúria, além de coordenadores de movimentos, pastorais e de Novas Comunidades.


Compuseram a mesa da solenidade, além do arcebispo, dom Pastana e propositor da homenagem, vereador Daniel Oliveira, a presidente da Comissão da Liberdade Religiosa da OAB-MA, Alda Bayma, representando o presidente do TJMA, desembargador diácono Ribamar Castro e o vereador Jhonatan Soares, do Coletivo Nós.


"Esta é a maior honraria desta casa, pois reconhece as pessoas que contribuíram com a cidade e àqueles que vão contribuir muito mais [...] nesse momento de pandemia, quando precisaremos ainda mais de nossa fé...que o senhor possa ser esse ponto de luz, mostrando o caminho...Por isso, quero deixar as portas abertas desta Câmara à Arquidiocese de São Luís do Maranhão", discursou o vereador Daniel Oliveira.


Dom Gilberto recebe Título das mãos do vereador Daniel Oliveira, emoldurado pelos vereadores Raimundo Penha e Jhonatan Soares.


A representante da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB em São Luís, Alda Bayma, reforçou que a comissão espera contar com dom Gilberto como um dos consultores para o exercício de suas funções: "Contamos com o senhor, como membro consultivo do Conselho, para que possa colaborar no combate à intolerância religiosa no Maranhão. Meus parabéns!", enfatizou.


Os vereadores católicos, Marlon Botão, Jhonatan Soares e Raimundo Penha, aproveitaram a ocasião para renovar a fé publicamente e expressar a alegria pela missão da Igreja de São Luís, que agora é conduzida por dom Gilberto.


“Nesses dias tão sombrios, em que a esperança tem ficado de lado, precisamos de uma fala em cerimônias religiosas, para conseguir seguir...espero que dom Gilberto nos ajude a incentivar as novas gerações à buscarem, e a principal reflexão que precisamos é olhar para os mais necessitados e para aqueles que precisam”, declarou Marlon Botão, ao expressar sua estima a dom Gilberto, reforçando a esperança no trabalho do epíscopo à frente da Igreja de São Luís.


Para o vereador Jhonatan Soares, com extenso histórico de liderança pela Pastoral da Juventude na Igreja de São Luís, o título concedido à dom Gilberto também renova a contribuição da Igreja com os que precisam de apoio na sociedade.


Também o vereador Raimundo Penha, parabenizou a iniciativa e expressou o carinho como fiel católico: "O senhor deve ter recebido muitas homenagens. Que esse momento seja diferente das que o senhor já recebeu, que seja uma homenagem para aquecer seu coração”, desejou o vereador.


Ao ser anunciado como o novo cidadão de São Luís, dom Gilberto deixou uma mensagem de pastor em sua fala, recordando com emoção que no ano de 2015, quando era presidente do Regional Nordeste 5, participou da cerimônia de entrega do Título de Cidadão de São Luís à dom José Belisário, hoje, arcebispo emérito.


Dom Gilberto declarou que aceitou ser cidadão ludovicense quando assumiu a arquidiocese de São Luís do Maranhão, no dia 18 de junho de 2021, e na ocasião, assumiu as 57 paróquias, incluindo os 15 municípios fora da Ilha do Maranhão, região continental da arquidiocese.


Agradecendo as palavras deixadas pelos vereadores que o homenagearam na sessão solene, dom Gilberto ficou feliz em saber que existe na Câmara Municipal católicos e que como católicos, devem assumir essa missão com o dever de cristãos.


“Vocês como católicos vereadores devem deixar todas as diferenças e pensar no povo. Deus não nos faz pobres ou ricos, Deus nos faz irmãos. Mas é a forma com que organizamos a nossa sociedade que nos torna pobres ou ricos”, recordou o arcebispo.

“Como cristãos, a nossa antropologia é uma antropologia teológica. Nós não vivemos nesta terra, nós passamos por aqui. Somos filhos e filhas de Deus, vivendo temporariamente por aqui. Por isso, a nossa grande luta é a defesa da vida! ‘Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância”, lembrou o arcebispo no trecho do evangelho lido no início da sessão.


Ao lembrar que a Igreja vê o ser humano em uma perspectiva antropológica transcendental e não imanente, o que faz com que cada cristão deva viver a vida na terra, mas pensando na eternidade.


“Contribuir para o povo de Deus, embora nem todos sejam católicos. Ela tenha continuidade, mas só terá essa continuidade se aqui fizermos esta decisão”, assim reforçou que esta é a missão dele enquanto cidadão da cidade, mas, sobretudo, como cidadão do Céu.


Concluindo a sua fala, dom Gilberto deixou registrado: “Estou muito feliz com todos os meus colaboradores, diáconos e padres aqui presentes. Com todos que não são ludovicenses, mas consomem suas vidas com amor ao próximo”.





Texto: Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de São Luís

Fotos: Leonardo Mendonça e Ribamar Carvalho.


13 visualizações0 comentário