• Secom

Diocese de Imperatriz realiza programação em memória dos 36 anos do martírio de padre Josimo

“Se eu me calar, quem os defenderá? Quem lutará em seu favor?”



A diocese de Imperatriz realiza de 09 a 15 de maio uma vasta programação para fazer memória dos 36 anos do martírio de padre Josimo Tavares. Celebrações, encontros, rodas de conversa serão realizados durante esses dias. Uma caravana que sairá de Imperatriz para Buriti, no Tocantins, com início previsto para às 16h desta segunda (09), marca o início das atividades.


A programação faz parte da Semana da Terra e das Águas, e está em comunhão com a diocese de Tocantinópolis (TO), à qual padre Josimo pertencia, e que desde sábado (07), realiza também atividades.


Programação em Imperatriz

Em Imperatriz, acontecerá no dia 10 de maio a alvorada, às 07h, no Centro Diocesano de Pastoral, onde o padre foi assassinado. Às 19h acontecerá a missa na Catedral de Fátima em memória de 36 anos de seu martírio, tal como outras programações durante a semana.


Martírio

O padre negro de sandálias surradas, como era conhecido padre Josimo Tavares pelos agricultores, foi um grande missionário que lutava em defesa dos lavradores constantemente ameaçados por grileiros em decorrência dos conflitos de terra. Foi assassinado com dois tiros no dia 10 de maio de 1986, na cidade de Imperatriz. Mandantes e executor foram presos e julgados, mesmo que alguns tardiamente. Os envolvidos no crime, em sua maioria, foram condenados.


Conflitos no campo

Nesta terça, 10 de maio de 2022, às 09h, no Instituto de Estudos Superiores do Maranhão – IEMA, a Comissão Pastoral da Terra Regional Maranhão (CPT – MA) lançará a publicação anual Conflitos no Campo Brasil 2021, com os dados referentes aos casos de conflitos no último ano, com ênfase para os registros do Maranhão.


De acordo com os dados do Centro de Documentação da CPT – Dom Tomás Balduino (Cedoc – CPT), foram registrados nove (09) assassinatos no campo no Maranhão, em 2021, o que representa aumento de 80% no número de assassinatos decorrente de conflitos no estado.


Além disso, outras formas de violências contra os povos do campo, das águas e das florestas, foram destacadas na publicação. O relatório alertou para um aumento no número de conflitos por terra, água e trabalho escravo.


Confira o documentário produzido em 2021:





*Com informações da Pascom de Imperatriz e do CPT-MA.

Foto: mundodosinconfidentes

100 visualizações0 comentário