• Secom

Diocese de Imperatriz realiza abertura da Escola Diaconal São Lourenço



Texto e Fotos: Pascom Diocese de Imperatriz*


Para ampliar os caminhos da evangelização, a diocese de Imperatriz dá mais um passo com a realização do primeiro encontro de candidatos ao diaconato permanente. Ocorrido na tarde de sábado (05), na Catedral de Fátima, o primeiro encontro da Escola Diaconal São Lourenço contou com a presença de 32 candidatos ao Ministério do Diaconato Permanente, suas esposas e filhos. O momento foi marcado por orientações, e, encerrado com a Santa Missa, presidida por dom Vilsom Basso.


Para o bispo diocesano dom Vilsom Basso, este é um momento importante para a diocese, no serviço para a Igreja. “Há dois anos queríamos iniciar a Escola Diaconal, mas a pandemia não nos permitiu, e hoje, de verdade, é um momento de emoção, por essa abertura, em podermos realizar um sonho de oferecer à Igreja, homens preparados para servir”, afirmou o bispo.


Para o Vigário Geral e Diretor da Escola Diaconal São Lourenço, padre Eliezer Paiva, a metodologia utilizada para os candidatos é baseada em todos os documentos da Igreja para o diaconato permanente. “Com a implantação da Escola Diaconal na diocese, os candidatos estarão em formação, através da graduação em Teologia, em termos de conteúdo e disciplinas, que os nossos seminaristas estudam no IESMA em São Luís, e serão acompanhados em outros aspectos, dentro das orientações que tratam sobre o ministério específico no âmbito eclesial”.


O candidato Francisco Barbosa e família.

O candidato Francisco Barbosa (45), que já exerce a função de Ministro Extraordinário da Comunhão e Palavra (MESC e MEP) na igreja, o diaconato permanente é um chamado e oportunidade no serviço da Igreja. “Quando estamos servindo a Deus e a Igreja, o nosso entendimento é que quanto mais vamos nos aprofundando, é maior o desejo de servir, e o ministério do diaconato permanente, nos permite um melhor trabalho pastoral, no altar e na disposição com o povo de Deus, e nós nos dispomos para isso com apoio da família, chegaremos a ordenação diaconal”, afirma o esposo de Marisete Mendes e pai do Matheus Mendes.


Afinal, um que é um Diácono Permanente?


Segundo o Catecismo da Igreja Católica (n. 1554), destina-se a ajudar e a servir os bispos e presbíteros. Por isso, o termo “sacerdote” designa os bispos e presbíteros, mas não os diáconos. No entanto, a Doutrina Católica estabelece que o grau de diaconato é um grau de serviço, estabelecido desde a época dos apóstolos, como testemunham os Atos dos Apóstolos e a Carta de São Paulo a Timóteo: (Atos 6, 1-6).


São Homens, pais de família, com vida matrimonial estável, com mais de 35 anos. Devem ser participantes assíduos da comunidade. Só podem ser admitidos candidatos que participem ativamente da comunidade, com uma boa caminhada formativa e espiritual.


Os diáconos participam de modo especial na missão e na graça de Cristo

Conforme parágrafo 1570 do Catecismo, “Os diáconos participam de modo especial na missão e na graça de Cristo. O sacramento da Ordem marca-os com um selo (‘caráter”) que ninguém pode fazer desaparecer e que os configura com Cristo, que se fez ‘diácono’, isto é, o servo de todos. Entre outros serviços, pertence aos diáconos assistir o bispo e os sacerdotes na celebração dos divinos mistérios, sobretudo, da Eucaristia, distribuí-la, assistir ao Matrimônio e abençoá-lo, proclamar o Evangelho e pregar, presidir aos funerais e consagrar-se aos diversos serviços da caridade, e também o Ministro do Batismo”.


*Mais informações sobre a diocese, acesse: https://diocesedeimperatriz.org.br/


81 visualizações0 comentário