• Secom

CPT-MA destaca aumento em assassinatos e ameaças em 2021, durante lançamento de publicação


Na última terça-feira, dia 10 de maio, no auditório do IESMA, em São Luís, a Comissão Pastoral da Terra Regional Maranhão (CPT – MA) realizou o lançamento da publicação anual Conflitos no Campo Brasil 2021, com os dados referentes aos casos de conflitos no último ano, com ênfase para os registros do Maranhão.


De acordo com os dados do Centro de Documentação da CPT – Dom Tomás Balduino (Cedoc – CPT), foram registrados nove (09) assassinatos no campo no Maranhão, em 2021, o que representa aumento de 80% no número de assassinatos decorrente de conflitos no estado.


Além disso, outras formas de violências contra os povos do campo, das águas e das florestas, são destacadas na publicação. O relatório alertou para um aumento no número de conflitos por terra, água e trabalho escravo.


Segundo a CPT, no período de janeiro de 2017 a abril de 2022 foram 25 (vinte e cinco) assassinatos no campo no Maranhão, sem que em nenhum desses casos tenha ocorrido condenações de executores ou mandantes.



Quanto ao número de pessoas ameaçadas de morte, a CPT MA registrou 08 casos em 2021 nos 138 (cento e trinta e oito) conflitos no campo ocorridos no Estado. Em 2020, 03 pessoas sofreram ameaças de morte em 210 situações de conflito. Foi um aumento de 266% no número de ameaças de morte e redução de 34,28% no de conflitos.


O número de conflitos ocorridos no Maranhão nos últimos 05 (cinco) anos é alarmante. Conforme os cadernos de Conflitos no Campo da CPT, foram 944 (novecentos e quarenta e quatro) conflitos no campo no MA entre janeiro de 2017 e dezembro de 2021, o que representa um conflito a cada 46 horas, em média. Foram 208 conflitos no campo em 2017, 201 em 2018, 187 em 2019, 210 em 2020 e 138 em 2021.


Com informações da CPT-MA.

0 visualização0 comentário