Bispos do Regional divulgam carta em coletiva de imprensa nesta manhã


A carta refere à Igreja no Maranhão e o contexto pandêmico


Foto: Pascom Caxias

Na manhã desta quinta-feira, 04, a CNBB Maranhão realizou coletiva de imprensa no Centro de Treinamento São João Paulo II, Diocese de Caxias. A coletiva ocorreu como parte da programação da privativa dos bispos do Maranhão, reunião que ocorre duas vezes ao ano em um das 12 dioceses do Regional Nordeste 5, e reúne os bispos com o fim, em fevereiro, de planejar em conjunto a caminhada anual das dioceses e do Regional a partir do planejamento quadrienal determinado pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - DGAES, definidas pela Conferência Nacional, e, em setembro, para avaliar a caminhada da evangelização naquele respectivo ano.


Participaram da mesa mediada pelo padre Ribamar Cavalcante, da Diocese de Caxias, e assessor eclesiástico da Pascom Maranhão, dom Sebastião Bandeira, bispo de Coroatá e presidente do Regional Nordeste 5 - CNBB Maranhão, dom Sebastião Duarte, bispo de Caxias e referencial para a Liturgia no Regional e dom José Valdeci, bispo de Brejo e referencial para as pastorais sociais no Regional. A coletiva marcada para as 09h foi transmitida oficialmente pelo canal Youtube CNBB Maranhão e pela Rádio Educadora AM 560 com a presença de diferentes meios de comunicação locais e do estado.


Estimulamos a utilização de todos os meios disponíveis para a formação e o cuidado pastoral de nossas comunidades

Na ocasião, carta sobre o atual momento da Igreja no Maranhão e o contexto pandêmico - assinada por todos os bispos, foi lida pelo presidente e comentada, sob os primas da evangelização e social, pelos presentes na mesa. Também, após a leitura e fala dos bispos, perguntas foram feitas pelos meios de comunicação a respeito do que pensam concretamente os bispos sobre a possível retomada de decretos que ordenam, por exemplo, o fechamento das igrejas para missas com presença de fiéis. Dom Sebastião Duarte respondeu que se mantém apenas rigorosamente as medidas de cuidado e protocolos sanitários nas igrejas, e, como ratificado pelo presidente, por ora, não há intensão de novos decretos nesse sentido.


A carta evoca João 10,10 "Eu vim para que todos tenham vida", e apresenta a preocupação dos bispos com as fake news, a politização das vacinas e falta de testagem em massa no país. Os bispos defendem e incentivam a vacinação, o cuidado pela vida, sobretudo dos mais vulneráveis, e atenção para as alternativas de evangelização nas famílias, que ganharam grande impulso com as iniciativas da pastoral da comunicação, por meio das tecnologias, nas comunidades, paróquias e dioceses, e nesse contexto, a vivência dos quatro pilares da Ação Evangelizadora: Palavra, Pão, Caridade e Missão.


Após a coletiva, segue programação, santa missa com a concelebração de todos os bispos é prevista como ato de encerramento da privativa de fevereiro de 2021.


Leia a carta na íntegra.


Baixar carta.




151 visualizações0 comentário