• Secom

59ªAGCNBB - 3º dia: “As DGAE favorecem o espírito e o processo sinodal da Conferência”

Durante o terceiro dia da 59ª Assembleia Geral da CNBB, 30 de agosto, o episcopado brasileiro realizou o primeiro bloco de votações de documentos considerados importantes para a Igreja no Brasil, dentre eles, o Estatuto da CNBB e o Estudo 114 da Conferência que trata sobre a Animação Bíblica da Pastoral a partir das Comunidades Eclesiais Missionárias.


Carta ao Papa Francisco

O episcopado brasileiro aprovou e enviou uma carta encaminhada ao Papa Francisco na segunda-feira, 29 de agosto. No documento, os prelados disseram que a Conferência Episcopal do Brasil tem se esforçado para animar as pessoas e as organizações da sociedade civil, através do Pacto pela Vida e pelo Brasil, dentro da tônica de amizade e cooperação social, em vista do bem comum, proposta na Carta Encíclica Fratelli Tutti. “Acreditamos na irrenunciável missão de nos empenharmos na promoção da pessoa humana à luz da fé cristã. Nesta tarefa, em que reconhecemos a essência do humanismo solidário cristão”, afirmaram na carta.


Conheça a íntegra da Carta ao Santo Padre.


JMJ 2023

O Comitê Local da Jornada Mundial da Juventude 2023 (COL), coordenado pelo presidente da Fundação da JMJ, bispo auxiliar de Lisboa, Portugal, dom Américo Aguiar, marcou presença na 59ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil (AG CNBB) com um stand. O intuito é impulsionar a participação dos jovens brasileiros e da Igreja do Brasil com o apoio dos bispos brasileiros.


Os representantes do Comitê Local disseram que o caráter de interculturalidade está favorecendo a articulação com o maior número possível de diversidade juvenil, contemplando todas as classes, nações, religiões e línguas.


“Maria levantou-se e partiu apressadamente” é o tema escolhido pelo Papa Francisco para esta Jornada Mundial da Juventude e também o desejo para os jovens participantes da JMJ.


Atualização do Estatuto da CNBB

Foto: Victoria Holzbach – Ascom 59ª AG CNBB

Após três anos de trabalhos de escuta, baseados nas premissas da sinodalidade, a atualização do Estatuto da CNBB deve ser votada durante a 59ª Assembleia Geral da CNBB. O processo de sistematização, nestas fases finais, está sendo conduzido por uma Comissão de Redação, formada pelo arcebispo de Ribeirão Preto (SP), dom Moacir Silva, que preside os trabalhos; pelo bispo auxiliar de Brasília (DF), dom José Aparecido Gonçalves de Almeida; e pelos padres Ewerton Fernandes Moraes, Tarcísio Pedro Vieira, Alberto Montealegre e Valdir Manoel dos Santos, apresentou ao episcopado brasileiro, reunido em Aparecida (SP), para o terceiro dia de assembleia, os passos que levaram ao texto atual, bem como as sugestões de todo o povo de Deus e da Santa Sé que foram incorporadas.


Um estatuto é o termo que firma os princípios gerais de uma instituição. Não se confunde, portanto, com um regimento que, por sua natureza, se ocupa dos detalhes mais operacionais. Neste sentido, a reforma estatutária pretende apresentar, em linguagem jurídico-eclesiástica, os princípios para a constituição, organização e funcionamento da Conferência Episcopal no Brasil.


Animação bíblica da pastoral

Dom José Antonio Peruzzo falou do Documento de Estudos 114 da CNBB.

A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB apresentou, na manhã desta terça-feira, 30 de agosto, as alterações feitas ao texto de Estudos 114 da CNBB, sobre a animação bíblica da Pastoral. Tais modificações foram realizadas a partir das sugestões dos bispos enviadas antes da etapa presencial da 59ª Assembleia Geral da CNBB.



Entre as alterações realizadas, foram contempladas questões sobre sinodalidade, a idolatria e o fundamentalismo, a inserção de item sobre a Palavra de Deus e os círculos bíblicos e também sobre a Palavra de Deus e os pobres. Foi adicionado também um item sobre a animação bíblica em nível regional.


O texto foi entregue para os bispos para leitura e a votação será realizada em outro momento na sequência desta 59ª Assembleia Geral da CNBB.


Futuras DGAE

O arcebispo de Santa Maria (RS), dom Leomar Antônio Brustolin, recuperou o processo que a Comissão do Tema Central desta AG CNBB tem feito e que irá se desdobrar nas próximas Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, a partir de 2023.


“As DGAE favorecem o espírito e o processo sinodal da Conferência”, disse dom Leomar.

Ele também apresentou a Comissão e fez uma síntese sobre o processo que será feito para a construção das futuras Diretrizes. Especificamente, nesta fase presencial da 59ª AG CNBB, a Comissão para o Tema Central sugeriu ao episcopado que ocorra a continuidade da escuta sobre a situação pastoral das dioceses, arquidioceses, prelazias em relação às atuais Diretrizes.


18º Congresso Eucarístico Nacional

Foi apresentado o vídeo oficial de divulgação do 18º Congresso Eucarístico Nacional, que tem como tema “Pão em Todas as Mesas”. Para o lema, a iluminação é de Atos dos Apóstolos (2,46): “Repartiam o pão com alegria e não havia necessitados entre eles”. A programação contempla o Simpósio Teológico com 3 conferências e 9 oficinas, Catequeses Públicas, Feira Católica, apresentações culturais, além das exposições Servos de Deus e das Pastorais Sociais do Brasil.



Dom Hélder Câmara

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua Edições CNBB, homenageia um dos fundadores da Instituição, com a Agenda comemorativa Dom Helder Câmara – Sonhado Juntos.


A publicação, por meio de fotos e frases do arcebispo emérito de Olinda e Recife, reconhece o legado do prelado como um bispo que inspirou e continua inspirando a missão da Igreja do Brasil. Ao recordar a própria história, a CNBB faz memória do passado como um exercício que a situa no presente em vista de um futuro que se abre.



Coletiva

Na parte da tarde houve a Coletiva de Imprensa. Na ocasião, dois temas foram aprofundados. Um deles foi o Estudo 114 da CNBB, que trata sobre a Animação Bíblica da Pastoral a partir das Comunidades Eclesiais Missionárias. A imprensa foi atendida pelo arcebispo de Curitiba e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, dom José Antônio Peruzzo, e o bispo de Garanhuns, dom Paulo Jackson. Ambos ajudaram na elaboração do texto.


O outro assunto tratado na Coletiva foi a Jornada Mundial da Juventude 2023 que acontecerá pela primeira vez em Lisboa, Portugal, entre os dias 1º e 6 de agosto. Dom Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa e presidente da Fundação JMJ 2023, atendeu a imprensa. O bispo está no Brasil, com uma comitiva, a fim de mobilizar os jovens brasileiros e a Igreja no Brasil a participarem da Jornada.


*Com informações e fotos da Ascom 59ª AG CNBB.

28 visualizações0 comentário